Odair Hellmann e craque “pontual” colocam Inter no G-3

Jóquei

Futebol mais do que nunca é a arte de encontrar espaços. Contra o Ceará no Beira-Rio, cenário previsto: o colorado chegou a ter 76% de posse de bola, enquanto o time de Lisca se defendia compactamente e poucas vezes ensaiava um contragolpe. As alterações de Odair foram cruciais para o triunfo. Entretanto, a vitória se materializou pela aproximação de meias e atacantes, pelo repertório tático, pela paciência e pela troca rápida e progressiva de passes. Odair Hellmann, gurizada!!!!

Resumo da ópera

A variação do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1 sistematicamente durante os jogos, por exemplo, ilustra uma das virtudes da equipe. Bem como o novo estágio do time que jogo após jogo se mostra afeito a troca de passes, jogo apoiado e triangulações. Futebol Além do Resultado que gera resultado!!! Odair Hellmann, gurizada!!!!

Olho no lanche

Na jogada que originou o gol, o mérito do treinador ficou escancarado. Havia cinco jogadores dentro da área, entre eles, Patrick, que disputou a primeiro bola com o zagueiro e àquela altura era segundo volante. Nico, que estava escalado na extrema esquerda, apareceu na marca do pênalti, recebendo passe do pivô Damião. No rebote, Potkker, na pequena área e não como auxiliar de lateral. Odair Hellmann, gurizada!!!!

Camisa 10

Grande jogador sempre será útil. Após longo e tenebroso inverno, D’Alessandro ingressou na segunda etapa e literalmente “mudou” a cara do Inter. O gol da vitória teve o “selo” do capitão. Como armador nato, no círculo central, orquestrando o golpe fatal. O camisa 10 precisa ser utilizado cirurgicamente, talvez até iniciando no banco de reservas algumas vezes. Eis um craque pontual do alto de suas 37 primaveras.

Postura e grupo

Por vezes falta ambição ao Inter, sobretudo nas partidas fora de casa. A disputa contra o Atlético-PR é o exemplo mais recente. Alô, Odair! Em tempo: o colorado montou um elenco equilibrado e com reposições interessantes aos titulares. Mais que uma virtude, o fato revela uma questão de sobrevivência em matéria do campeonato mais difícil, equilibrado e imprevisível do Planeta Bola.

 

Fotos: Ricardo Duarte / Internacional oficial

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *