Inter e a triste rotina do “apequenamento”

Hecatombe

A senda (trilha, caminho) de vitórias do Internacional está apenas no hino e no passado glorioso. Dentro de campo e fora dele, o clube está em franco processo de “apequenamento”. A cada campeonato, a cada partida, a cada entrevista coletiva. Ou os homens do futebol tomam atitudes alinhadas com a grandeza do clube, ou a hecatombe novamente baterá à porta do Beira-Rio em dezembro. Atitude, ação, proatividade, pé na porta, vergonha na cara e ambição são mais do que essenciais para os “vermelhos”. São exercícios de sobrevivência e dignidade para o gigante adormecido. Alô, presidente Marcelo Medeiros!!!!

Duas semanas

Faz 15 dias que escrevemos pedindo paciência para a torcida colorada, afinal, a última gestão trucidou o clube. Odair Hellmann é um treinador promissor e o time, em relação a ele próprio, demonstrou alguma evolução em jornadas pontuais. Entretanto, a postura frente ao Flamengo no Maracanã, somada as declarações conformadas e alienadas do próprio treinador e do vice de futebol Roberto Melo acenderam todos os sinais e sirenes de alerta de Porto Alegre. Afinal, paciência tem limites!!! Que o diga a queda vertiginosa no quadro social.

Gestão abacate

O presidente Marcelo Medeiros e o vice-de-futebol Roberto Melo, até prova em contrário, são pessoas bem intencionadas. Entretanto, é inegável que a dupla é inexperiente no protagonismo do futebol. Soma-se isso a um treinador igualmente “verde”. É preciso, urgentemente, robustecer o vestiário. Fala-se em Rodrigo Caetano. Pode ser um bom “primeiro” degrau. Para ontem!!!! Do contrário, o Inter seguirá sendo uma máquina de “moer” treinadores.

Dentro de campo

Nada justifica a postura da equipe após mais uma semana de treinamentos. Neste sentido, Odair Hellmann tem tempo de sobra pra testar, experimentar, revogar, insistir. Precisamente, de segunda a sábado! Pior que a escalação, novamente com Gabriel Dias, só a falta de ambição. O Inter ligou o módulo “time pequeno” e abusou do direito de saber sofrer. Se adotasse uma postura reativa, em contragolpe, tudo bem! Mas não foi o que ocorreu. O Inter foi um legítimo “time de segunda” no mais emblemático estádio do mundo.

E a tática?

Contra o Bahia e o Cruzeiro, jogos que o time demonstrou alguma grandeza coletiva, o Inter atuou no 4-2-3-1 tendo D’Alessandro centralizado. Contra o Flamengo, Odair migrou o sistema para um 4-1-4-1, com nove jogadores atrás da linha da bola. E mais: segurando Patrick, ceifando definitivamente a saída de jogo, tendo D’Ale novamente como auxiliar de lateral-direito, Pottker — infantilmente expulso, mas “compreensível” pelo desgaste físico da função —como estagiário de camisa 6 e Damião isolado. Já estamos no quinto mês do ano e Odair já deveria ter “bebido de algumas lições”. O campo fala, professor!

Futuro

Repito: não vejo o elenco do Inter tão desgraçado como alguns acreditam que seja! Até se levarmos em conta o caótico nível do futebol nacional, que tem o Grêmio como nobre exceção para confirmar a regra! Em condições normais, daria perfeitamente até para brigar por uma vaga na pré-libertadores. Talvez ainda dê tempo. Desde que a diretoria consiga algo inédito nesta gestão: profissionalizar o futebol.

Acorda, presida!

Só para relembrar o presidente: não é normal perder o Gauchão para o Novo Hamburgo, nem ser vice da Série B para o América-MG, tampouco ser eliminado da Copa do Brasil antes mesmo das oitavas-de-final. Muito menos sofrer goleadas seguidas para o rival. Por maior e flagrante que seja a superioridade gremista no momento.

Gre-Nal 416

Como desgraça “pouca é bobagem”, o próximo adversário colorado é simplesmente o melhor time do Continente no sábado (12/05), na Arena. Será um clássico quase inédito na história: com 450% de favoritismo. Pelo lado vermelho, existe uma singela esperança: explorar aquele que talvez seja o único gargalo do atual Grêmio: a falta de “sangue” em alguns momentos. Para tanto, será preciso ter no mínimo maior transpiração que o rival. Para começo de conversa! Do contrário, o número de desempregados, na capital gaúcha, tende a aumentar a partir da próxima segunda-feira…

 

Fotos: Ricardo Duarte/Internacional oficial e Lucas Uebel/Grêmio oficial

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *