Versatilidade eleva o poder de competição do Grêmio

Desempenho

Posse de bola paciente, contragolpe veloz e bola aérea letal. Eis as principais virtudes que colocam o Grêmio no alto posto de melhor futebol do país na atualidade. O tricolor está aliando resultado com desempenho, isto é, pratica o cada vez mais raro, na América do Sul, futebol além do resultado que gera resultado.

Resumo da ópera

O trabalho de meio-campo, com alto índice de acerto de passes ― ilustrado pelas jornadas de Arthur ― é a cereja do bolo de um time que desempenha a mesma ideia de jogo há três anos. Com Renato vieram os ajustes defensivos, a gestão diferenciada de grupo e o acréscimo de reforços por parte da direção. Aconteça o que acontecer, o Grêmio voltou a ser gigante!

Versatilidade

Contra o Fluminense foram dois gols em cobrança de falta. Contra o Bahia, o tricolor soube “sofrer o jogo”, fazendo o gol após cobrança de escanteio. Contra o Vasco, triunfo pela troca de passes e contragolpe. No empate contra o Cruzeiro, no Mineirão, dois dos três gols invocaram a letalidade da bola parada. A versatilidade aproxima o Grêmio da excelência.

Sem Barrios

Nas últimas partidas, desde a lesão de Barrios, a bola parada tem se revelado o principal esteio ofensivo do time. Dos últimos seis gols, nas últimas três partidas, apenas o de Ramiro contra o Cruzeiro no empate em 3 a 3 não teve origem em escanteios ou faltas.

Longe de casa

É inegável que o tricolor gaúcho atua melhor quando é atacado, isto é, consagrando o modelo reativo. É por isso que enfrenta dificuldades nas partidas em que atua na Arena. Contra o Corinthians, no próximo domingo (25/06), em Porto Alegre, Éverton na vaga de Pedro Rocha surge como opção na tentativa de elevar as ações ofensivas do time. Neste cenário, Gata Fernandez ingressaria no meio, ou até mesmo Maicon, devolvendo Luan à função de falso 9.

Alternativas

Para os jogos na Arena, no futuro breve, Renato precisa investir em alternativas ao 4-2-3-1. Talvez uma formação um pouco mais ousada com Bolaños, Barrios e Luan juntos? Se conseguir encaixar esse trio, sem que o time perca a competitividade, Portaluppi, enfim, apresentará alguma novidade tática e se afastará do legado de Roger Machado.

Fotos: Grêmio oficial/Lucas Uebel

1 Comentário

  1. fabio 20 de junho de 2017 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *