Grêmio e o ‘diferencial’ para o recomeço da temporada

Diferencial

Habemus centroavante! Eis a grande notícia para o recomeço do Grêmio na temporada, após a eliminação no campeonato gaúcho. Não se pode fazer sempre as mesmas coisas e esperar resultados diferentes. Louvada seja a presença de Barrios entre os 11, com direito a três gols e moral nas alturas para a retomada na carreira: desde 2009 o camisa 18 vive apenas da fama. Chegou a hora de recuperar a excelência com vistas também à Copa do Mundo. Até agora são seis gols em 12 jogos.

Paradigma

A presença do paraguaio altera dinâmica ofensiva do time que, desde a Era Roger Machado tem o celeiro criativo do time na região central, à época tendo Douglas e Luan como protagonistas – Bolanõs na vaga do camisa 10 em 2017. Com Barrios, haverá pivô, referência e, sobretudo, necessidade de qualidade pelos flancos. Bruno Cortez na vaga de Marcelo Oliveira novamente volta à tona.

barrios capa

Conservadorismo

Renato Portaluppi deve ter muitas qualidades como treinador, mas certamente o aspecto tático não é seu forte. Contra o Guarani, na Arena, o comandante manteve a mesma mecânica disposta no 4-2-3-1 e suas singelas variações. Não houve surpresas, “pega-ratão” tampouco “coelho retirado da cartola”, o que seria indicado para responder à eliminação no Gauchão e, sobretudo, às más atuações nas últimas jornadas.

Cadeira cativa

luannnn

Não foi apenas pelo pênalti perdido, mas há tempos a “cadeira cativa” de Luan é injustificável. Anos atrás a titularidade do camisa 7 se justificava principalmente pela escassez de alternativas no elenco. Neste ano o contexto é literalmente oposto. Renato tem opções de sobra no ataque e no meio. Para o futuro, Bolaños centralizado na linha de meias, com Barrios no comando de ataque surge como interessante ponto de partida.

Rei Arthur

Renato ignorou a amostragem dos últimos jogos e iniciou a peleja pela Liberta sem Arthur entre os titulares. O camisa 29, porém, ingressou no time ainda no início, fruto da lesão de Miller. Todavia, ao posicioná-lo aberto pela direita, o comandante ceifou as principais características do meio-campista, que são o passe, a visão de jogo, a qualidade de transição. Ramiro deveria ter migrado para a extrema-direita, posicionando Arthur na segunda função de meio.

arthur

Conceito

Renato entende que o camisa 29 é meia. Discordo respeitosamente. Entendo que ele também pode ser meia, mas na sua carteira de trabalho está grifado: segundo volante, camisa 8, médio-apoiador!

Fotos: Lucas Uebel/Grêmio oficial

5 Comentários

  1. Volnei W 28 de abril de 2017 Reply
  2. jj 28 de abril de 2017 Reply
  3. Flávio 28 de abril de 2017 Reply
  4. Ivoti 28 de abril de 2017 Reply
  5. Ivoti 28 de abril de 2017 Reply

Adicionar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *